Licenciamento - válido para todos os textos do blog

Licença Creative Commons
Esta obra de Flávio Raphael Barcellos, foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição - Uso Não-Comercial - Obras Derivadas Proibidas 3.0 Brasil.
Permissões adicionais ao âmbito desta licença podem estar disponíveis em http://sobre-fotografar.blogspot.com/p/licenciamento.html.

Avisos iniciais

---

2011-12-21

Camera profissional e semi-profissional - Não seja enganado!

Licença Creative Commons

Mais um texto motivado por uma questão levantada numa pergunta (acho que não foi bem uma pergunta, mas um chamado para que as pessoas se manifestassem) no Yahoo!Respostas.

Agradeço ao amigo virtual, que se auto denomina "Y." (ao menos quando esse texto foi escrito), pela oportunidade de me expressar. Confesso que sou preguiçoso e preciso de um estímulo externo para produzir textos.

A questão levantada por ele, me remeteu ao meu primeiro texto nesse blog e aos questionamentos que devem afligir toda pessoa que está desejando se aprofundar na fotografia e vai começar a jornada da escolha de uma câmera que seja "melhor" que a simples compacta "aponte e dispare" que ele (ou ela) utiliza até o momento.

Vamos ao que interessa.

Profissional é a pessoa que exerce uma atividade para dela tirar seu sustento (ou grande parte dele). Não tem a ver com qualidade do trabalho nem com o tipo de equipamento utilizado.

Um objeto não pode ser profissional ele pode ser usado por um profissional para fazer o seu trabalho.

Note também que, não existe uma pessoa que seja semi-profissional, pode ser um bom ou um mau profissional. Semi, no sentido de quase, não existe para se classificar uma pessoa, poderíamos entender o semi para um profissional aprendiz, mas ele não é um profissional ainda, mas certamente estaria usando e aprendendo a usar equipamentos de uso profissional.

Quando se diz que um equipamento é profissional, vejo como se resumir a frase "equipamento para uso profissional". Se está afirmando que o equipamento é construído (tem robustez) para o uso de um profissional na sua atividade.

Não é o equipamento que faz o indivíduo ser profissional, por exemplo, um marceneiro pode utilizar furadeiras e lixadeiras "de hobby" para fazer o seu trabalho, é claro que ele vai estar meio limitado quanto a durabilidade e precisão do equipamento, mas não estará impedido de trabalhar. Conhecendo as limitações do equipamento fará um bom ou mau trabalho em função apenas de sua capacidade e conhecimento, pode até demorar mais para fazer o mesmo trabalho pois o equipamento o está limitando.

Um grande e reconhecido fotógrafo, Cartie Bresson, usava uma rangefinder da Leica, câmera que não poderia ser chamada de profissional se essa terminologia fosse utilizada na época dele (será que era?). Mas, era a câmera adequada para o que ele pretendia com a sua fotografia.

Se alguém me perguntar por câmera de uso profissional, responderei com outra pergunta:

"Que tipo de uso profissional?"

As pessoas tendem a achar que câmera de uso profissional são somente as grandes e com troca de lentes. Mas, tem muito repórter fotográfico, principalmente em zonas de conflito, usando câmeras compactas, justamente por serem pequenas, terem boa robustez, não precisarem de se ficar trocando lentes, terem o sensor pequeno (*), resumo, todo o necessário para uma boa fotografia de jornalismo em condições adversas.

Eu tenho uma grande e pesada DSLR pois ela é adequada para o tipo de trabalho que desejo realizar. Não sou profissional de fotografia, faço isso apenas por diversão e prazer pessoal, nem por isso deixo de me classificar como fotógrafo (isso mesmo, sem adjetivos que induzam um juízo de valor sobre minhas fotografias). Ah! Com uma câmera grande e pesada as pessoas num lugar costumam até abrir espaço para você fotografar, mas esse tipo de equipamento não é nada discreto para fazer fotografia de rua.

Acho que nós, fotógrafos (**), conhecedores de equipamentos e suas funcionalidades, deveríamos parar de classificar câmeras dessa forma - profissional e semi-profissional. Forma de classificação imposta pelo mercado e que está intimamente ligada a um juizo de valor sobre qualidade do resultado final na fotografia.

O mercado (a propaganda) quer dizer, de forma implicita (aproveitando a conotação que damos a palavra profissional) que, com um equipamento desse tipo, faremos uma fotografia melhor. Com se a câmera classificada de semi-profissional (no inglês prosumer) fosse um equipamento de maior valor agregado. Isso induz o iniciante a um erro de escolha e a uma compra por impulso achando que é o tipo de equipamento que fará diferença resultado final em suas fotos, quando, na realidade é o fotógrafo que faz diferença na fotografia, o equipamento só não pode atrapalhar.

Sugestão final: Conheçam o seu equipamento, aproveitem tudo que ele oferece, aprendam técnica de fotografia, saibam o que é medição de luz e balanço de branco, até câmeras básicas podem ter bons recursos.

Fico por aqui. Os comentários estão abertos como sempre. Mas, por favor, não usem este espaço para me pedir dicas de qual câmera comprar.

Um grande abraço.

Flávio RB

(*) Faz com que a lente trabalhe, quase sempre, em distância hiperfocal possibilitando ampla profundidade de campo
(**) Não importa se profissionais ou amadores, termos que não implicam num juizo de valor sobre o resultado da obra. 

15 comentários :

  1. Oi.. tô querendo comprar uma camera e tal. Mas é mais por hobbie, pelo menos por enquanto rs
    Gosto muito do efeito bokeh e gostaria de saber com qual camera posso fazer isso ?
    Não quero uma camera muito cara, já que é apenas por diversão.
    Tenho uma canon compacta, mas quero uma coisa mais profissional.
    O que você me sugere ? rs

    ResponderExcluir
  2. Babii, você leu o texto?

    O que quer dizer com "Quero uma coisa mais profissional"?

    Está querendo se dedicar mais a aprender técnica de fotografia? Se sim, leia meu texto que está aqui:
    --- http://sobre-fotografar.blogspot.com/2011/12/desabafo-desculpas-e-resolucoes.html

    E esteja a vontade para enviar um email para mim, tenho um endereço de contato aqui:
    --- http://sobre-fotografar.blogspot.com/p/sobre-mim-e-esse-blog.html

    ResponderExcluir
  3. Olá! Até acho que câmeras podem ser classificadas em semi e profissional, mas só pra categorizar mesmo, e ainda assim tem um termo que gosto mais DSLR de entrada, entrada avançada, intermediária e por aí vai. Até porque conheço inúmeros fotógrafos que não trabalham com câmeras profissionais, que só são tratadas assim pelos fabricantes as que são FULL FRAME. Entretanto eu também não me importo com isso e só acho que não tem problema essas definições, pois se uma pessoa quiser entrar no ramo e desejar começar com uma câmera "profissional" pode começar a desembolsar 7000 reais pra comprar só o corpo, as lentes pra essas câmeras ainda são um pouco mais caras. Então concordando com que você disse: Comprem uma câmera pra trabalhar de acordo com as suas necessidades. AH! e aproveitem as fotos. :)

    ResponderExcluir
  4. Gostei muito do seu comentário Willer. Muito procedente e coerente.

    "Aproveitem as fotos" é uma mensagem muito boa para o iniciante e atá para o veterano que precisa se lembrar disso no meio de tanta técnica e tecnologias.

    Estou gostando muito do seu blog.

    ResponderExcluir
  5. Flávio, parabéns pelo Blog! Leio me deliciando com as publicações...Sou amante de fotografias e do seu trabalho!

    ResponderExcluir
  6. Nossa era o texto que eu precisava para finalmente escolher a minha tão sonhada câmera.
    Parabéns pelo texto.
    Obrigada

    ResponderExcluir
  7. Parabéns Flávio RB, excelente colocação e que todos deveriam ler para saber entender melhor sobre equipamentos serem ou não profissionais ou semi-profissionais.

    ResponderExcluir
  8. Olá! Primeiramente gostaria de parabenizá-lo pelo blog, sobretudo por esse texto.
    Trabalho com fotografia há pouco tempo mas desde sempre estudei bastante sobre o ramo e técnicas antes de ingressar no mercado. Atualmente, procuro casar as configurações da câmera com edições no Photoshop CS5. Também tenho essa vontade de esclarecer certas coisas que a mídia põe na cabeça de leigos, que os fazem cegar a ponto de criar um bloqueio de criatividade, digamos. Concordo que o termo "profissional", por exemplo, deve ser aplicado ao tipo de trabalho que vai realizar. Conheço muitos fotógrafos que possuem DSLR e não sabem aproveitar ao máximo suas funções. O resultado é, quase sempre, imagens com qualidades que não condizem com o porte de seu equipamento.Fotografia é um campo de atualização constante, sempre tem alguma coisa pra aprender!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  9. Olá Flávio, gostei muito do seu blog!
    Eu adoro fotografia, por hobby mesmo, gosto de sair nos finais de semana pra lugares diferentes e registrar o momento. Eu acabei de comprar uma super zoom (Canon sx50 hs) mas fiquei balançado em comprar uma DSLR (Canon T3i), a minha pergunta é a seguinte: Tem muita diferença na qualidade de imagem entre uma DSLR e uma Super Zoom? Porque pelo que entendi, isso depende muito do fotógrafo e não necessariamente do câmera, é isso mesmo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que veja essa resposta.

      A qualidade de imagem de uma DSLR será superior, principalmente pela diferença de tamanho do sensor. Não que isso consiga ser notado com facilidade, as superzoom estão cada vez melhores (mas as câmeras com sensor maior também).

      É uma grande verdade a questão de uma boa foto depende mais do fotógrafo que do equipamento. Mas usar um equipamento limitado (ótica ruim, por exemplo) não vai resultar numa imagem com grande qualidade que venha da ótica, pode ter uma ótima composição e como disse um grande fotógrafo, mais ou menso assim: "Quando uma foto é boa, ela não precisa nem ter foco."

      A escolha da câmera depende de qual o seu objetivo. Tenho certeza que em dias claros a sua Canon PowerShot SX50 vai te dar ótimas fotos, coisa parecida com uma DSLR com uma lente grande, pesada e cara. Não que vá conseguir fazer grandes ampliações em papel do mesmo tamanho com a mesma qualidade (isso é um papo longo para um novo texto aqui no blog - um dia escrevo). Mas num show a noite ou em ambiente interno, você pode ter dificuldades de fazer a foto.

      Outra coisa de uma superzoom (ou qualquer compacta ou câmera mirror-less) é que o que se vê na tela (ou na ocular eletrônica) tem um atraso, coisa que não existe numa DSLR. Então podemos perder o momento da foto, coisa que aprendermos a prever (erramos as vezes) com a pŕatica.

      Espero estar ajudando.

      Excluir
  10. Olá Flávio!
    Gostei do seu post.
    Que coisa, fui justamente levada pela nomenclatura "semi profissional" na compra da minha câmera. Comprei uma Fujifilm Finepix s29800, primeiramente porque eu queria algo bem melhor do que a minha compacta que ganhei há alguns anos(!). E graças a ela estou bastante empolgada a aprender técnicas de fotografia, algo que eu não fazia a mínima ideia antes. Não é das câmeras mais caras, pode não ter os incontáveis e indispensáveis recursos de máquinas X ou Y, mas foi o que atendeu ao meu orçamento, possui alguns controles manuais e vai me possibilitar a aprender, ao menos esta é a sensação que tenho. A partir do momento que eu achar que não vai mais atender às minhas necessidades e precisar de algo mais avançado, vou comprar uma mais avançada. Mas espero aproveitar bastante a que acabei de comprar, no momento me sinto satisfeita e comprei uma revista sobre fotografia para iniciantes que me está sendo muito útil.
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O fato do "mercado" dar o nome que eu não uso nem gostos, não quer dizer que as câmeras que levem essa classificação de mercado são ruins. Da mesma forma que essa nomenclatura implica na câmera se melhor que uma compacta, ela também não implica em ser pior. Não é o nome dado que vai definir se uma câmera é boa ou não.

      É importante pensar que, um objeto não é inerentemente bom ou ruim, eé é bom ou ruim para uma certa finalidade, um objetivo. Dessa forma, se a câmera está adequada para o seu uso e aprendizado, ela é boa para a sua finalidade. Também é importante notar que não é a qualidade inerente do objeto que vai definir o quanto tempo ele vai te atender, será a sua mudança de necessidade (ou sua rapidez de aprendizado) que fará isso,

      Você está coberta de razão ao escolher algo que atendia a sua necessidade e estava dentro do seu orçamento (já escrevi sobre isso, acho). Agora é ir aprendendo e saber quando e onde seu equipamento poderá te trazer o resultado esperado ou não.

      No mais é divertir-se bastante com a fotografia.

      Excluir

ATENÇÃO

Perguntas? Dúvidas? Usem meu email disponível na página Sobre mim.

Não responderei a dúvidas nessa área.

Alterei minha "política" relacionada a comentários, visto que as pessoas não leem o que está escrito aqui.

** Postagens mais antigas que 30 dias terão os comentários moderados, comentários relevantes serão liberados, outros tipos de comentários - incluindo perguntas - serão ignorados.

Você pode não concordar com o texto ou com o comentário de outro visitante, mas isso não é motivo para deixar de ser educado e cortês (depende de vocês manter esse espaço com comentários livres - inclusive anônimos - e com moderação seletiva)

Por favor sejam educados para eu não ter que rever esse posicionamento.